Pensando em ir viajar?

Indo viajar? Viajar é maravilhoso e uma experiencia que você nunca irá esquecer, por isso a importância de planejamento e atenção aos detalhes do inicio ao fim – eles podem transformar a sua viagem para o bem ou para o mal. Quero abordar aqui os detalhes que eu penso e programo antes de viajar, espero que sejam uteis para voces também. :)

Antigamente para planejar uma viagem as pessoas ou iam atras de agencias de viagem que fizessem todo o trabalho, ou iam atras de guias turísticos impressos para buscar ideias e informação. Hoje em dia não é nem preciso dizer que esta tudo mais pratico e disponível; quem tem algum tempo à disposição e vontade de pesquisar, pode programar uma viagem em todos os seus detalhes na frente de um computador com internet – pessoalmente, este é o jeito que eu venho planejando as minhas viagens nos últimos anos e funciona, com o tempo a experiencia vai melhorando e os “erros” de principiante vão diminuindo. E então, chegou o tao esperado momento de planejar uma viagem; por onde começar? Seja no planejamento, na hora de sair para a viagem ou durante, é essencial ir atras das informações básicas e necessárias, para aproveitar melhor as oportunidades e evitar problemas!

Primeira coisa é definir o destino, coloque-se estas perguntas: para onde você quer ir? Para onde você pode se permitir ir? Qual é o seu orçamento? Quanto tempo tem disponível? Já aconteceu muito de eu ter vontade de viajar para muitos lugares, mas tempo, deslocamento e orçamento me ajudaram a tomar a decisão (as companhias e a quantidade de pessoas que vão viajar juntas também é um detalhe importante).

Seguindo: como você ira chegar la? Avião, trem, navio, carro próprio/alugado, ônibus? Aqui na Europa, por exemplo, as alternativas são inúmeras, e nem sempre a opção mais obvia é a melhor – já me aconteceu de encontrar preço de bilhete de avião mais econômicos do que os de trem. Também considere que o tempo utilizado no deslocamento é tempo perdido no destino final, então as vezes pagar um pouco mais no avião vale mais a pena, se você tem pouco tempo disponível e não quer passar 12 horas num trem ou ônibus… Ao escolher o meio de transporte, confira onde você ira chegar – a maioria dos aeroportos grandes ficam fora das cidades e requerem um gasto a mais com os ônibus que levam do aeroporto ao centro da cidade e vice-versa. Estações de trem e ônibus geralmente ficam no centro da cidade e são muito práticos para encontrar, então dificilmente você ira ficar deslocado. Com carro próprio ou alugado você tem um meio de transporte pratico, mas vai precisar de estacionamento constante, seja no hotel ou durante passeios.

A próxima etapa é decidir onde você ira se hospedar: hotel, albergue, apartamento/casa alugados, couch surfing – cada um deles é ideal para um tipo de viajante ou um grupo, não tenha medo de sair da escolha obvia do “hotel”! O lugar onde você ira se hospedar vai depender do seu grupo, dos seus objetivos, da época do ano (faz muita diferença o verão e o inverno na Europa!) e do seu bolso; como sempre, as alternativas são diversas. Famílias costumam preferir hotéis, mas existem muitos albergues que aceitam famílias e são gentis o suficiente para colocá-las em quartos dedicados. Alugar um apartamento ou casa também é muito pratico se você quiser economizar dividindo a tarifa e não se importar de cozinhar e limpar tudo antes de ir embora. O importante do local é que seja: seguro, higiênico, confortável e bem localizado – as mordomias à mais vão do gosto do fregues -, você quer um lugar onde possa deixar seus pertences sem se preocupar, onde tudo seja limpinho e agradável, onde você possa descansar e onde consiga chegar sem grandes problemas. Não se esqueça da localização! Não adianta nada você economizar na diária, mas ficar num hotel à 30 km do centro da cidade e que você precise de mais de meia-hora para chegar a qualquer lugar. Economizar em certos detalhes pode depois significar pagar mais caro para outras coisas, fique atento. Alem do fator deslocamento, também lembre-se que você esta indo para um lugar onde não conhece a vizinhança: procure descobrir se o lugar onde irá se hospedar é um bairro agradável – você provavelmente irá sair de la cedo e chegar tarde da noite, e não vai querer ter surpresas desagradáveis.

Chegando na cidade, como você vai de um lugar para o outro? Se foi de carro, lembre-se de procurar um hotel com estacionamento, e se pretende usar o carro dentro da cidade, descubra o sistema de estacionamentos – algumas cidades europeias são tao antigas que possuem os centros ainda antigos e as vezes eles não permitem a circulação de veículos. Se você chegou la por outro meio, pesquise o sistema de transporte: a cidade possui sistema de ônibus? Um metro? Da para fazer muitas coisas a pé ou os locais estão distantes uns dos outros? Numa situação de emergência, existem táxis? – mesmo se você for um viajante econômico, nunca despreze o táxi! Em algumas cidades eles são muito em conta e podem ser essenciais numa situação de aperto: o ultimo ônibus partiu! O metro já fechou! Estamos na rua! Como chegar no hotel depois da meia-noite? Etc. Para ônibus e metro muitas cidades grandes possuem bilhetes de todos os formatos: diário, final de semana, semanal, 5 dias, 3 dias, 10 dias, 15 bilhetes, pacote família, etc. Além disso, nao se esqueça de procurar mapas, sejam de papel ou no computador/smartphone, eles sao os seus melhores amigos! Comece a estuda-lo ja desde o inicio para ter uma noçao da cidade onde voce vai se deslocar e facilitar os seus passeios; marque os pontos de interesse, monte percursos e itinerarios, tudo que possa facilitar e deixar a sua viagem mais fluida! Mas tambem nao tome um mapa como uma lei: de vez em quando coloque ele na mochila e passeie um pouco pelas ruas, divirta-se.

Sobre malas e bagagem: elas dependem de tudo! Para onde você vai, que época do ano é, o clima, o tipo de cidade (montanha/praia), que tipo de atividades e situações você vai encontrar, quantos dias você vai ficar, o meio de transporte da viagem, etc. O detalhe importante é: coloque o essencial na mala, e depois disso tire 10% ou até mais, se conseguir. É mais provavel que você não use todas as roupas que levou do que ficar sem roupas (e se acontecer, elas podem ser repetidas, ou você pode aproveitar e comprar novas!). Outros detalhes: leve o que você consegue carregar sozinho, você não sabe que tipos de emergência podem acontecer; não leve muitas frescuras – a não ser que você vá para um evento ou festa chiques, você vai querer conforto e praticidade. Mas acima de tudo: não se estresse tanto, se você esquecer a escova de dentes, não é impossível comprar uma nova. Não entra nesse caso remédios: se você precisa de remédios específicos, não esqueça deles, e se possível, leve as receitas ou prescrições médicas no caso de inspeção no aeroporto.

E a alimentação? Também aqui a resposta não é tao obvia. Você tem diversas opções entre: comer em restaurantes típicos, restaurantes fast-food, comprar no supermercado e cozinhar (se tiver uma cozinha à disposição), comprar coisas praticas no supermercado e comer no quarto (sanduíches, comidas prontas). Aqui também depende do seu bolso e da sua vontade. Fique atento que muitos hotéis e albergues europeus não tem café da manha incluso na diária; alguns você terá de pagar a mais, outros não servem nada, absolutamente. Não se acanhe de trazer umas bolachinhas ou frutas dentro da bolsa, não é um crime (a não ser que o hotel peça especificamente que não sejam levados alimentos para os quartos).

Por ultimo e não menos importante: o objetivo da viagem turística é, geralmente, conhecer lugares e fazer coisas diferentes, então detalhe essencial é pesquisar as atrações da cidade e o que ela oferece. Museus, parques, centros comerciais, locais históricos, mostras e exposições, convenções e eventos, tudo depende da sua preferencia! Importante é descobrir a localização dos lugares, como você chega la, quais são os dias e horários de abertura e quais são as tarifas e condições. Marinheiro de primeira viagem sempre acaba indo em museu e gastando tempo para chegar la somente para descobrir que justamente naquele dia estava fechado… Se o local for muito famoso, considere também a grande possibilidade de existirem filas! Filas e mais filas! Mas não desista! Geralmente essas filas existem porque vale a pena a visitação, e se você se planejar bem, tudo dá certo. Lembre-se também que certos locais exigem certas condições: não poder tirar fotos, só poder tirar fotos sem flash, não poder entrar com mochila, não poder entrar com “trajes indecentes” (algumas igrejas não permitem a entrada de pessoas usando bermudas e regatas, durante o verão) – seja qual for, seja educado e um bom cidadão do mundo e respeite-as! Nada mais brega do que ver pessoas tentando tirar fotos escondidas onde não pode (e depois as fotos ainda ficam feias)… não se preocupe, em todos os lugares turísticos você vai encontrar uma barraquinha de souvenires e vai poder comprar uma impressão/foto do objeto que interessou, com boa qualidade e preço aceitável.

Falando em souvenires, nao se esqueça deles. Alem das fotografias e das lembranças, souvenires são ótimos pra se trazer para casa, mas não se jogue na primeira loja ou barraca que encontrar! Se a cidade for grande, você vai encontrar milhares de opções a preços variados. Dica: quanto mais longe do centro/ponto importante, mais baratos eles vão ser. Procure coisas diferentes e originais e cuidado para não comprar objetos que depois não serão aceitos no avião!

Para fechar, acho interessante citar e repetir: alem de todas as coisas, não importa aonde você for, sempre lembre-se de ser educado como se estivesse em casa – exemplos de turistas mal educados e arrogantes já existem demais! Respeite as regras e as condições de onde você estiver, afinal, você é um convidado; respeite a cultura local e procure aprender, mesmo quando for diferente da sua realidade e não fizer sentido. Você pode estar de férias e talvez nunca mais irá retornar ao mesmo lugar, mas isso não é razão para deixar uma má impressão ou dar vexame. Ser gentil e educado vai te ajudar a ser tratado com gentileza e educação por quem esta te recebendo, aonde quer que você for. Alem disso, você fica mais propenso a fazer amizade com os nativos e conhecer pessoas dispostas a te ajudar; no final das contas, é você que sai ganhando. :)

Ficou com alguma duvida? Quer mais detalhes sobre algo que eu falei? Tem sugestoes, criticas? Estou pronta para ouvir! Nao seja timido e me pergunte, os comentarios estao ai para isso.

5 respostas em “Pensando em ir viajar?

  1. Boas dicas para quem está preparando uma viagem. Tipo eu. Em 2014 devo fazer uma eurotrip e estou lendo bastante sobre o assunto. Seremos umas 5 ou 6 pessoas e optamos por tentar reservar hotéis/pousadas ou albergues com quartos fechados pro grupo. É um plano que ta pedindo 4 anos juntando a verba e lá se sabe quando e se vamos repetir, então estamos tomando algumas preferencias que pode-se chamar de frescuras =P E vão ser 27 dias de Europa. \o/

    Ótimo post Sissa. :) Como sempre.

  2. Entao, quanto ao tipo de hospedagem, tambem sao bem interessantes os Bed&Breakfast, casas de familia que tem 1 ou mais quartos disponiveis para hospedes, incluindo o cafè da manha (como o proprio nome diz) é uma maneira bem divertida de conhecer o dia a dia dos nativos! Geralmente sao bem confortaveis, aconchegantes e acolhedores…tive varias experiencias bem positivas neste quesito! Recomendo!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s